Thursday, September 01, 2016

CDC: complicações do uso de lentes de contato e danos permanentes aos olhos

CDC: complicações do uso de lentes de contato e danos permanentes aos olhos

A+A-Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Os profissionais de saúde1 devem comunicar imediatamente os eventos adversos de seus pacientes, decorrentes do uso de lentes de contato, de acordo com as recomendações publicadas pelo relatório Morbidity and Mortality Weekly Report.
Pesquisadores do Centers for Disease Control and Prevention (CDC) analisaram 1075 casos de ceratite relacionados ao uso de lentes de contato reportados à Food and Drug Administration (FDA) entre 2005 e 2015. No geral, 213 (19,8%) relatos descreveram lesões2 oculares, como cicatriz3 corneana ou redução da acuidade visual4 e, em 47 casos (4,4%), o resultado foi um transplante de córnea5. Cuidados de emergência6/urgência7 foram necessários para 130 pacientes (12,1%) e ocorreram 25 hospitalizações (2,3%).
Embora esses casos não representem a maioria dos 41 milhões de usuários de lentes de contato, nos Estados Unidos, o potencial para ceratite e lesões2 oculares graves é uma preocupação, segundo Jennifer R. Cope, médica epidemiologista da Division of Foodborne, Waterborne, and Environmental Diseases (DFWED) do National Center for Emerging and Zoonotic Infectious Diseases, em Atlanta, Georgia, e seus colaboradores.
Eles observam que a maioria dos 1075 relatórios (86%) vinham de fabricantes e 14% de oftalmologistas ou pacientes. Relatórios imediatos ao MedWatch, o programa de relatórios de eventos adversos do FDA's Safety Information and Adverse Event Reporting, podem ajudar a agência a identificar os riscos relacionados ao uso de lentes de contato.
Os relatos de casos revisados descrevem frequentes consultas a oftalmologistas, administração frequente dos tratamentos prescritos e perda de dias de trabalho ou escola. Eles proporcionam "uma visão8 mais focada no paciente" sobre o impacto da ceratite microbiana, qualitativamente corroborando descobertas anteriores usando grandes bases de dados e demonstrando substancial morbidade9 mesmo entre os pacientes que acabaram por se recuperar, descrevem os pesquisadores.
Os autores relatam que 270 casos (25,1%) envolveram comportamentos potencialmente modificáveis que podem aumentar o risco de infecções10 da córnea5 relacionadas às lentes, tais como dormir com lentes ou usá-las mais tempo do que o recomendado. Pesquisas anteriores mostraram que dormir com as lentes de contato confere risco de seis a oito vezes maior de adquirir uma infecção11.
Entre esses fatores de risco modificáveis, o uso prolongado contabiliza 121 casos (11,3%), o uso por mais tempo do que o recomendado somam 85 casos (7,9%) e dormir ocasionalmente com as lentes contam 75 casos (7,0%). Usar lentes durante a natação foi causa de 10 relatos (0,9%) e armazenar as lentes em água de torneira estava ligado a 9 casos (0,8%).
Segundo os autores do estudo:
  • Atividades de promoção da saúde1 devem se concentrar em informar os usuários de lentes de contato sobre comportamentos comuns que podem colocá-los em risco de contrair uma infecção11 ocular, tais como dormir com as lentes de contato e expô-las à água da torneira, água destilada ou água de fins recreativos.
  • Em 2015, 99% dos usuários de lentes de contato pesquisados em 2014 descreviam pelo menos um comportamento que os colocava em risco de contrair uma infecção11 ocular relacionada ao uso de lentes de contato.
  • Enquanto as pessoas que têm infecções10 oculares graves representam uma pequena porcentagem de todas as pessoas que usam lentes de contato, elas servem como um lembrete para todos os usuários de lentes de contato para tomarem medidas simples para prevenir infecções10.
NEWS.MED.BR, 2016. CDC: complicações do uso de lentes de contato e danos permanentes aos olhos. Disponível em: . Acesso em: 1 set. 2016.

No comments: