Thursday, August 27, 2015

JAMA: 24 meses de atividade física versus educação em saúde. Qual é o melhor para bons resultados cognitivos em idosos sedentários?

JAMA: 24 meses de atividade física versus educação em saúde. Qual é o melhor para bons resultados cognitivos em idosos sedentários?

quarta-feira, 26 de agosto de 2015
A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia
JAMA: 24 meses de atividade física versus educação em saúde. Qual é o melhor para bons resultados cognitivos em idosos sedentários?
Evidências epidemiológicas sugerem que a atividade física beneficia a cognição1, mas os resultados de ensaios clínicos2 randomizados são limitados. Para determinar os resultados de um programa de atividade física de 24 meses na melhoria da função cognitiva3, menor risco de comprometimento cognitivo4 leve (MCI) ou demência5, ou ambos, em comparação com um programa de educação para a saúde6, foi realizado um ensaio clínico publicado pelo The Journal of the American Medical Association (JAMA).
O ensaio clínico randomizado7 Lifestyle Interventions and Independence for Elders (LIFE) inscreveu 1635 participantes vivendo em comunidades de oito Centros de Saúde6 dos Estados Unidos, de fevereiro de 2010 até dezembro de 2011. Os participantes eram sedentários, com 70 a 89 anos de idade, que estavam em risco para incapacidade funcional, mas capazes de andar 400 metros.
Um programa estruturado de atividade física de intensidade moderada (n=818) com exercícios de caminhada, treinamento de resistência e flexibilidade ou um programa de educação para a saúde6 (n=817) com oficinas educativas e alongamento da extremidade superior foi aplicado aos participantes.
Os principais resultados e medidas de desfechos secundários pré-especificados incluíam a função cognitiva3, medida pelo Digit Symbol Coding (DSC) da Wechsler Adult Intelligence Scale (pontuação de zero a 133; escores mais altos indicam melhor função) e pelo teste Hopkins Verbal Learning Test, avaliada em 1476 participantes (90,3%). Resultados terciários incluíam a função cognitiva3 global, a função executiva8 e a incidência9 de dano cognitivo4 leve ou demência5 em 24 meses. No 24º mês, os participantes do grupo de atividade física que tinham 80 anos ou mais (n=307) e aqueles com pior desempenho físico (n=328) tiveram melhores mudanças nos escores de pontuação da função executiva8 em comparação com o grupo de educação em saúde6. Dano cognitivo4 leve ou demência5 ocorreu em 98 participantes (13,2%) no grupo de atividade física e em 91 participantes (12,1%) no grupo de educação em saúde6.
Entre os idosos sedentários estudados, um programa de atividade física de intensidade moderada por 24 meses em comparação com um programa de educação em saúde6 não resultou em melhorias na função cognitiva3 global ou na função executiva8.
Fonte: The Journal of the American Medical Association (JAMA), volume 314, número 8, de 25 de agosto de 2015
NEWS.MED.BR, 2015. JAMA: 24 meses de atividade física versus educação em saúde. Qual é o melhor para bons resultados cognitivos em idosos sedentários?. Disponível em: . Acesso em: 27 ago. 2015.

No comments: