Tuesday, October 30, 2007

Como tratar e lidar com a ansiedade na gravidez

Como tratar e lidar com a ansiedade na gravidez
por Joel Rennó Jr.

Cafeína, cigarro, álcool e outras drogas estão proibidos na gravidez

Estou grávida e sempre tive uma ansiedade muito grande, sempre fico muito nervosa, gostaria de saber como fazer para controlar isto. Qualquer coisa me abala a ponto de ficar muito sensível e chorosa

Resposta: A ansiedade na gravidez só deve ser tratada quando for persistente, causar prejuízos de diversas ordens, além de um intenso sofrimento.

Ansiedade pode ser um estado emocional normal, circunscrito a determinados contextos e situações de vida. É até útil dentro de limites para preparar o organismo para reações de luta ou defesa. Ansiosos queixam-se muito de medo e sensação de perda de controle. Pode ter causas comportamentais, psicológicas, biológicas e genéticas. Porém, quando começa a tomar proporções maiores com incapacitação e sofrimento, cristaliza-se sob a forma de ansiedade patológica, necessitando de tratamento; principalmente quando algum transtorno psiquiátrico está presente como o transtorno do pânico, transtorno de ansiedade generalizada, fobias, transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), etc.

Ansiedade elevada na gravidez: efeitos

Ansiedade constantemente elevada durante a gestação pode levar a maiores riscos de crescimento intra-uterino retardado, parto prematuro e até, nos casos mais severos, abortamentos espontâneos. Por isso precisa ser tratada, avaliando-se os riscos e benefícios do tratamento versus os do não-tratamento.

Ansiedade leve

Quadros leves e não-patológicos de ansiedade resolvem-se com técnicas de relaxamento, treinamento de respiração abdominal, meditação, além de yoga e acupuntura. A psicoterapia comportamental e cognitiva, além da interpessoal costumam ser eficazes em quadros clinicos leves e moderados.

Ansiedade grave

Nos quadros mais graves de ansiedade, deve-se utilizar antidepressivos com cuidados e orientação de um psiquiatra (isso é obrigatório, ou seja, que o psiquiatra auxilie o obstetra nessas situações mais críticas). Deve-se evitar o uso de ansiolíticos, popularmente conhecidos como “calmantes”- aqueles medicamentos de tarja preta.

Dica importante: cafeína, cigarro, álcool e outras drogas estão proibidos na gravidez por inúmeros motivos e riscos. Qualquer medicamento, por mais simples que seja, sempre deve ser tomado apenas com a permissão do médico responsável. São questões básicas e gerais, mas que ainda causam inúmeros transtornos e graves seqüelas para várias mulheres gestantes e seus bebês.

ATENÇÃO

As respostas do profissional desta coluna não substituem uma consulta ou acompanhamento de um profissional de psiquiatria e não se caracterizam como sendo um atendimento


Colunas relacionadas:
Saúde Mental Luiz Alberto Py Mente na Terceira Idade Cyber Drogas
para ler artigos anteriores
este artigo para um amigo
Joel Rennó Jr.
Doutor em Psiquiatria pela Faculdade de Medicina da USP. Coordenador do Projeto de Atenção à Saúde Mental da Mulher-Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da FMUSP. Médico do Corpo Clínico do Hospital Israelita Albert Einstein-SP (HIAE)
>> Mais informações >>

No comments: